O que você sabe sobre seu “condicionamento físico”?

O que é condicionamento físico?

Quando pensamos em uma pessoa bem condicionada, pensamos em uma pessoa com saúde. Com isto, traçamos um paralelo com belos corpos e imagens de celebridades, modelos ou blogueiras que cultuam este perfil. Isso é certo ou errado? Não vamos julgar por aí.

Sabemos que muitos destes objetivos são quase uma “utopia”, devido à sua necessidade de disciplina e dedicação. E como atualmente trabalhamos mais de 9 horas por dia, sem contar trânsito, cursos, compromissos pessoais e familiares entre outros, devemos ter bem claro em nossa mente que nossas metas devem ser realizáveis e progressivas, dentro do que nós realmente conseguimos fazer!

A nossa rotina “apressada” nos traz a necessidade de aproveitar cada oportunidade para melhorar a saúde!

Para ficar mais claro, precisamos trabalhar os mais diversos componentes que nos fazem pessoas saudáveis, de uma forma prática e simples (lembre-se que simples é diferente de fácil). E podemos exemplificar estes componentes:

  • Capacidade aeróbica (ou aeróbia), ou seja, devemos estar em condições de caminhar, correr, nadar, pedalar, brincar com nossos filhos ou jogar futebol com eles, por exemplo.

  • Capacidade funcional, ou seja, devemos estar aptos, nas diferentes fase da vida, a conseguir realizar nossas tarefas diárias de forma natural, sem causar dores , inflamações e outros sofrimentos ao corpo.

  • Força e Resistência Muscular, pela qual devemos ter capacidade de conseguir movimentar o nosso próprio peso corporal, de diferentes formas, inclusive repetindo movimentos, carregando ou empurrando alguma sobrecarga.

  • Composição corporal, ou seja, um peso adequado com sua altura e com uma quantidade adequada de gordura corporal. Mas isso não significa magreza extrema, peso baixíssimo ou qualquer outro radicalismo. Cada um tem uma estrutura corporal, um organismo e um perfil específico.

  • Mobilidade e flexibilidade, quando seu corpo tem qualidade e liberdade de movimento para diferentes planos e sentidos de forma equilibrada. Você encosta sua mão na ponta dos pés, com as pernas esticadas? Consegue deitar e abraçar seus joelhos junto ao corpo, sem maiores esforços? Isso é ter flexibilidade!

Atividades simples do dia-a-dia são ótimos indicadores para você “escutar” seu corpo e avaliar sua saúde!

Em paralelo, a alimentação deve ser equilibrada e balanceada, segundo os conceitos da nutrição. Isso não significa dietas radicais e mirabolantes. Por vezes nem sequer significa dieta. De acordo com seu perfil, apenas a readequação da sua alimentação pode trazer resultados incríveis. Fale sempre com profissionais de nutrição!

Enfim. Quando sabemos avaliar e trabalhar os componentes acima citados, com auxílio profissional (sempre!), conseguimos atingir muitos de nossos objetivos, tornando-nos assim saudáveis e aptos para nosso dia-a-dia.

Podemos concluir então que melhorar nosso condicionamento físico é um trabalho abrangente, multidisciplinar, reconhecendo onde estão nossos pontos fortes e fracos (atividades físicas, alimentação, sono, postura, hábitos diários, etc). Converse com profissionais de saúde, fale sobre questões simples de sua rotina, leia, assista a entrevistas. Saúde não tem nada a ver com sacrifícios ou sofrimento. Trata-se de bem-estar e qualidade de vida!

Criador da Foco Saúde, Profissional de Educação Física, gestor de projetos de bem-estar, certificado Responsável Técnico de Academias (CREF 1/RJ), expertise de 8 anos como avaliador físico-postural e personal trainer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *