Verdades e Mitos Sobre Atividades Físicas na Gravidez

Afinal, o que a grávida pode e não pode?

Medo e pouca informação de qualidade afastam muitas mulheres dos exercícios físicos durante a gravidez. O que é uma perda enorme tanto para a mulher quanto para o bebê!

Que a atividade física regular faz bem, todo mundo já sabe. Sendo assim, por que não seria bom para a futura mamãe?

Há tantas modalidades esportivas e de atividade físicas nos dias atuais que, com certeza, alguma você poderá fazer e se sentir muito bem consigo mesma! E isso não tem preço. Você só não poderá se exercitar se tiver alguma contra-indicação médica ou se a sua gravidez for de risco (e mesmo assim, alguns exercícios podem ser feitos em comum acordo entre o seu professor e o seu médico, dependendo do caso).

Fora isso, toda mulher pode se exercitar durante a gravidez (a não ser no período entre o 1º e o 3º mês). O seu médico dará os diagnósticos e recomendações iniciais.

Vamos falar um pouco mais?

O que deverá ser levado em consideração para a prática segura da atividade física é:

  • A escolha de qual atividade física ou esporte você quer praticar;

  • A intensidade da atividade;

  • Sua alimentação e hidratação;

  • Se estava sedentária ou não, antes de engravidar.

Com liberação médica e orientação de um prof. de ed. física, é possível engrenar num programa de exercícios, a partir do 3º mês de gestação.

As melhores atividades para grávidas são aquelas que favoreçam o ganho de força muscular, resistência, equilíbrio e flexibilidade. Aí você pergunta: E a prevenção ao ganho excessivo de peso?

É certo que a atividade, junto com uma alimentação adequada, trará resultados positivos no controle do pelo, mas todos esses fatores citados acima influenciam diretamente em como será a sua gestação e o seu pós parto. Não ignore nenhum deles!

O que geralmente deve (geralmente não significa sempre) ser evitado são esportes de alto impacto ou atividades que te deixem extremamente ofegante e exausta. Assim como atividades com muito contato físico e alto risco de quedas. A prioridade do seu corpo nesse momento é nutrir e desenvolver o bebê, por isso você não deve deixar o seu corpo sem recursos (nutrientes e ar) nesse período. Dá pra se exercitar sem se acabar!

Muitas mulheres se preocupam com o peso, mas a postura e o fortalecimento do corpo são imprescindíveis!

Para não restar dúvidas, separei as verdades e mitos que mais me perguntam:

VERDADES

Atividades de alta intensidade e risco de quedas não devem ser praticadas por gestantes;

Mesmo já fazendo uma atividade, recomenda-se diminuir o ritmo e/ou a intensidade, principalmente no 1º trimestre;

Faça exercícios que gerem prazer, satisfação e fortaleçam o corpo para as mudanças da gravidez;

Mesmo já praticando uma atividade física, consulte obrigatoriamente um médico e um profissional de educação física, para definir o melhor treino para você, nessa fase;

Reforce sua alimentação e hidratação, antes e após a prática da atividade física (não se trata de comer mais e sim de comer melhor).

MITOS

Sempre fui sedentária e agora, grávida, não posso fazer nenhum exercício;

Não posso fazer agachamentos (Trata-se de um dos melhores exercícios de fortalecimento e mobilidade de quadril e pernas. Só depende de como e quanto se faz);

Não posso fazer abdominais (O mesmo que o agachamento. Sob orientação específica e acompanhamento, pode e deve fazer);

Meu bebê não vai crescer e nem engordar se eu malhar;

Vai fazer mal para o bebê.

Espero que esse post tenha esclarecido bastante coisa para você não ficar parada durante a sua gravidez! Compartilhe com suas amigas.

E O PAI/COMPANHEIRO? ONDE ENTRA NESTA HISTÓRIA?

Os maiores problemas de saúde infantil surgem no sobrepeso e sedentarismo. E muito disto vem pelo modo de criação dos pais. Então você, pai, companheiro, que de fato quer dar tudo de melhor para sua família, certifique-se de:

Ser um exemplo na prática, fazendo atividades físicas, adotando um estilo de vida ativo e saudável;

Incentivar, sempre sua(seu) companheira(o) a também adotar as atividades físicas e alimentação adequada em suas vidas. O bebê agradece!

Este texto foi escrito pela Prof. e Coach Viviane Feijó, CMO da Foco Saúde, formada em Ed, Física e, principalmente, Mãe da Helena 🙂

Viviane Feijó e Heleninha!

Criador da Foco Saúde, Profissional de Educação Física, gestor de projetos de bem-estar, certificado Responsável Técnico de Academias (CREF 1/RJ), expertise de 8 anos como avaliador físico-postural e personal trainer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *